A Irmã Maria Alice da Rocha Salgueiro nasceu a 04/09/1939, na Freguesia de Barroselas, Conselho de Viana do Castelo, Distrito e Diocese de Vina do Castelo. Foi batizada na Paróquia de Barroselas.

Entrou na Comunidade de Braga a 29/06/1963 e aí fez a formação do Postulantado e do Noviciado. Fez a Primeira Profissão Religiosa a 31/05/1967 e Profissão Perpétua a 31/05/1972, em Angola-Kalulu.

Passados 25 anos depois da Primeira Profissão, celebrou as Bodas de Prata a 15/08/1992, em Braga.

A Ir. Maria Alice, a nível acadêmico, fez a formação básica. Fez o Curso elementar da Catequese. Também frequentou o Curso Teológico-Pastoral na Escola de leigos, na Igreja de S. João de Deus, em Lisboa, e o curso de cortes e costura.

Em setembro de 1971, acompanhada pelas Irmãs Eduarda Sá e Celina Lopes, parte para Angola-Kalulu, nova fundação, onde exerceu a sua missão como missionária. Por causa da Guerra, em 1975, regressa a Portugal. Depois de regresso, esteve algum tempo na Comunidade de Viana do Alentejo, onde deu Catequese na Paróquia e acompanhou as crianças do ATL nos tempos livres. Viveu em Lisboa desde os finais dos anos 70 a 2017, onde assumiu o trabalho na Capela como sacristã, na costura, na rouparia, nas crianças, apoiando no refeitório. Também dedicava algumas das suas horas a cuidar da horta e jardim, suas atividades favoritas. Em 2017 a Ir. Maria Alice Salgueiro foi enviada para a Casa Formativa, em Fátima, onde deu um grande contributo na formação das Postulantes e Noviças em tudo o que era prático/básico do dia a dia. Foi um testemunho vivo e marcante na vida de tantas Irmãs e jovens que passaram pela sua vida.

A Ir. Maria Alice, sempre se esforçou por viver com paixão a sua consagração religiosa e cumprir a sua missão com responsabilidade, merece todo o nosso reconhecimento por tanta generosidade e disponibilidade. Confecionava com muito gosto os véus para as Irmãs. Nas comunidades por onde passou foi um vivo testemunho nos ofícios e nas coisas mais simples e humildes da vida. Esteve sempre pronta para acolher e servir sem olhar a quem. Procurou dar sempre o seu contributo para a construção da comunidade. Foi uma mulher acolhedora, carinhosa, alegre, festiva, sacrificada, serviçal, sempre atenta às necessidades dos outros. Soube viver a Eucaristia de uma forma muito especial: punha toda a sua dedicação na preparação e na limpeza das alfaias litúrgicas, na estima, respeito e acolhimento aos Sacerdotes. Foi uma mulher de Deus!

A Ir. Maria Alice da Rocha Salgueiro faleceu no dia 17 de fevereiro de 2022, em Fátima, na comunidade Formativa-Casa Nossa Senhora das Paz.

Algumas noviças testemunham que na véspera da sua morte deixou uma palavra de testemunho, exortando-as que estivessem atentas as pequenas coisas como por exemplo cuidar das plantas, do jardim, da máquina de lavar a roupa e limpar a ferro.

As Irmãs da comunidade testemunharam que a última palavra pronunciada pela Ir. Maria Alice, nessa noite, na lectio divina sobre um trecho do evangelho de Lc 6, 27-38, “Não julgueis”. “A irmã Alice teve uma morte santa!”

Querida Ir. Maria Alice, eternas saudades!

Que o Deus da Vida, da Ternura e da Festa a acolha nos seus braços de Pai misericordioso!

Dai-lhe, Senhor, o eterno descanso, entre os resplendores da luz perpétua. Que a sua alma descanse em paz, amem!

Esta web no utiliza tus cookies para nada.    Ver Política de cookies
Privacidad