Apresentação

Sou Irmã Imaculada Conceição Gama

Tenho 31 anos, sou de Timor-Leste.

pertenço uma família numerosa, sou a sétima filha de… irmãos.

Atualmente vivo em Espanha na província Almeria.

 

 

Testemunho Vocacional

Queridos irmãos e irmãs, a vocação é uma graça de Deus. A minha vocação religiosa, surgiu por intermédio dos meus pais, pois, eles transmitiam o amor de Deus, o carinho e o cuidado natural que os pais têm para com os filhos.

Ao longo da minha vida, descobri a minha vocação na fé dos meus pais. Eles são um exemplo de fé para mim. Porque desde pequena eles me ensinaram a conhecer Jesus. Os meus pais sempre me diziam que a oração é a nossa arma para nos defender dos perigos. É verdade! Mas também é forma de agradecer todo o bem que recebes de Deus.

Os testemunhos dos meus pais foram muito importantes para o meu caminho na fé, de encontrar a minha vocação, e no caminho de encontrar o amor de Jesus Cristo para comigo. Foi daí que brotou a convicção de eu me deixar consagrar por Deus.

Quando era pequena, na escola perguntaram-me: que queres ser quando fores grande? A minha resposta era: eu quero ser irmã… isto causa muito espanto nas pessoas, mas eu fiquei muito contente, porque sempre tinha este desejo dentro de mim, de seguir os passos de Jesus Cristo. Isso não significa ausência das dificuldades, pois em toda a vida existem dificuldades, e cada vocação tem as suas. Mas, o mais importante é saber que não estamos sós, quando Deus chama alguém, Ele nunca o abandona, protege-te com a sua graça. Está sempre ao teu lado. Esta presença de Deus me animou ao longo da minha descoberta da minha vocação, pois Deus me quer como sua.

Todos os dias fui rezando, pedir a graça de Deus para realizar este sonho, pois a Deus nada é impossível.

Por este gozo de ser irmã, é o meu caminho, agradeço a Deus pelos meus pais que sempre me apoiam nos momentos decisivos. Eles apoiaram-me neste caminho de fé com entusiasmo. Sempre disseram: contamos contigo, não estás só, sempre em frente! Estas palavras deles são os motivos de alegria, de agradecer a Deus por isso, pelo amor e cuidado que têm para comigo. Não só os meus, mas também as pessoas que passaram por mim. Elas são luz de Deus que ilumina, pois não vemos a Deus, a não ser pelo rosto dos irmãos.

Ingregsso ao convento

No ano 2011/2012 entrei na Congregação das Irmãs Escravas da Santíssima Eucaristia e da Mãe de Deus. Iniciei a minha primeira etapa como aspirante durante um ano. A partir daí fui conhecendo mais a Congregação e o carisma do mesmo. Por um lado, foi um momento difícil, porque a não sabia falar português, isto me custou muito.

No ano 2013 deixei a minha terra natal, vim até Portugal para iniciar outra etapa de vida Religiosa que é o Postulantado. Foi uma etapa intensa de formação e propriamente para formar jovens religiosos. Contudo, o clima era muito frio, com dificuldade de aprender a língua, foi um pouco horrível. Mas, sei que não estava só, Alguém que me chamou para este caminha estava comigo, Ele me ajudou a ultrapassar estas dificuldades.

No Noviciado, que é outra etapa de formação, perguntei a Deus o que que queria de mim. Naquele momento era de configurar-me com Cristo; era o momento em que eu me enamorei de Jesus Cristo, deixar-me seduzir por Ele e deixar que Ele seja o centro da minha vida.

Nueva misión

Nova missão

Estou aqui Senhor para fazer a tua vontade… todos os batizados são chamados a testemunhar Cristo neste mundo, cada um de forma diferente. Diz Jesus: “Não fostes vós que me escolhestes, fui eu que vos escolhi e vos destinei para que deis fruto, e o vosso fruto permaneça” (Jo 16, 16).

Por isso, sou consagrada e tenho missão de testemunhar o amor de Deus neste mundo, de sair de mim e seguir Cristo. Assim começou a minha missão: ajudar no colégio e nos trabalhos que me são propostos.

 

Para seguir Cristo não tão fácil, mas é possível. Pois, segui-lo implica deixar tudo para o amar sobre todas as coisas. Também deixar tudo não é possível, mas contamos com a graça de Deus que nos vai libertando das coisas que não nos deixam amar a Cristo sobre todas as coisas. Isso é um processo lento. Cada um de nos pode perguntar: o que é que devo deixar?

– Sair de nós mesmos, ou seja, ir contra a nossa vontade para fazer a vontade de Deus.

– Deixar a nossa terra que mais gostamos para ir à uma missão mais longínqua.

– Aceitar a nova realidade, adaptar-se à nova realidade, etc.

 

 

Conclusão

Queridos irmãos em Cristo, através desta comunicação, quero agradecer a todos quem pediram este testemunho vocacional, toda a equipa das redes sociais. Quero também dizer aos jovens que não tenhais medo de escutar o chamamento de Deus na vossa vida e responder com entusiasmo este mesmo chamamento.

Somos hoje testemunhos do amor de Deus, “não tenhais medo, eu estou sempre convosco, até ao fim dos tempos”

Jovens, olhemos para Cristo, vivei em Cristo e caminhai com Cristo.

Jovens, Cristo é nossa esperança, paz, amor e alegria. Sem Ele, nossa vida não tem sentido.

Esta web no utiliza tus cookies para nada.    Ver Política de cookies
Privacidad