“Quanto mais aprofundamos nas Escrituras, mais nos parecem uma mina inesgotável de verdade” – Charles Spurgeon.

Ao longo do dia ouvimos muitas palavras; também pronunciamos palavras, muitas palavras… Quantas? Algumas com pleno sentido, outras, ditas sem pensar. Palavras de ânimo e de desalento, palavras de ternura e de ira, de compreensão, de esperança…Palavras que respeitam o silêncio, e palavras que o rompem. Que enchem vazios, que vão ao encontro. Falamos. É a nossa maneira de nos comunicarmos. Mas… Que dizem as nossas palavras?

A Palavra…

O profeta Isaías diz-nos:

 

Assim diz o Senhor:

«Como a chuva e a neve descem do céu, e não voltam para lá sem empapar a terra, fecundá-la  e fazê-la germinar, para que dê semente ao semeador e pão ao que come, assim será minha Palavra, que sai de minha boca: não voltar a mim vazia, sem faze a  minha vontade e cumprir o  meu mandato.»

 

Quando a Palavra com maiúscula chega a nossa vida e não só a escutamos mas a acolhemos, algo muda. É transformante. Não a deixemos passar de lado! Te interpela, te empurra, te anima…

Neste novo ano acolhe a Palavra de Deus com um novo sentido, é dita para ti.

Deixa que fale!

Esta web no utiliza tus cookies para nada.    Ver Política de cookies
Privacidad